Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Julho, 2011

Clones e Originais

Os conceitos, os preceitos, as conclusões, até mesmo as dúvidas, o signo, o tipo sanguíneo, a cultura, o idioma, o dinheiro, todas as mídias, o clima, o próprio nome, a família ou falta dela, enfim a sociedade tem menos impacto em nossa personalidade do que imaginamos. É difícil pra muitos entenderem que nós formamos a sociedade, depois ela nos forma.           A consciência tem seu núcleo e seus externos, é muito superficial definir e ser definido por aspectos que te preenchem quando na verdade a sua essência é o que em menor quantidade tem de original em você. Os paradigmas antigos da “massa social” vêm em declínio depois de algum tempo, na decorrência de fatos que tiveram uma influencia global. As regras mudam, mas nunca deixam de existir, limites que subsistem por causa das divergentes formas de pensar e agir de uma parte da massa, por exemplo, não havia leis para os homens primitivos, eles matavam de acordo com a necessidade da ocasião, os homens modernos matam por dinheiro…

Duas garrafas de Whisky

Meu prazer é em ti perturbar
Tirar teu sono como me aconteceu
De noite na sala de estar a garrafa de whisky vazia

Troca a roupa já vai se deitar
Os pensamentos como assombração
Abre a janela pra tomar um ar
E a garrafa de whisky vazia


Levanta-se, como era de se esperar
No relógio já são três da manha
Vai à cozinha, pela sala de estar
Outra garrafa de whisky aberta


Tenta fugir, mas não pode evitar Das lembranças das juras de amor
Nosso primeiro beijo a luz do luar
Nosso primeiro amasso na sua sala de estar


Encara o telefone pensa em me ligar
Não tem coragem o sol ainda não chegou
As 3h30 pensa em ir deitar
Mas a garrafa de whisky aberta


As 4h15 começa a se perguntar Se a culpa é minha ou se é sua também
Descontrolada começa a chorar
Meia garrafa de whisky vazia


Decide ver um filme liga a TV
As 5h5 não vem a distração
Vai ao banheiro, um banho não faz esquecer
Leva a garrafa de whisky na mão


As 6h15 vai se deitar


Se joga a calma começa a sonhar
Mesmo acordada os pensamentos sem direção
Em seus lençóis deseja que eu …

Desejo

As palavras mascaradas o sorriso diz que quer um beijo
Nosso olhar destila a paixão disfarçando o sentimento
Eclodem as emoções dentro do nosso ser, predomina o desejo
Eu procuro as palavras que eu não sei dizer


No momento do silêncio um tenta adivinhar o que o outro pensa
Num prezado momento começa a falar a voz da consciência
A relatividade dessa relação
A monotonia na intenção


Em uma dessa vai e vem situação
A razão tenta deduzir coisas do coração
O que não se pode adivinhar
Predestinar, predestinar
_____________________________________________

O que pode Haver

Demônios procuram a medicina humana
Os homens curam coisas  que lhes fazem mal
Difícil é saber o que realmente é real


Quem inventou o primeiro som foi uma alma mortal?
Quem encaixou o primeiro acorde será que era normal?
Difícil é saber o que realmente é real


Se a verdade não existe, por que querem que eu acredite?
Se eu não afirmo nem de mim, quem disse que o mundo tem que ser assim?
Difícil é saber o que realmente é real


Será que pode haver o que não se pode ver?
Será que o intangível dá pra perceber?
Será que o irreal vai subsistir?
Difícil é saber o que realmente é real
_____________________________________________

Minha verdade

Não foi a história nem o tempo
Nem um simples momento
Não foi o Céu nem o inferno do medo


Meu sucesso particular
Uma paz interior
É o que eu entendo é o que eu sinto desse amor


O que me move, me comove
Me impulsiona além da minha fé
O que me sustenta, compadece
Me mantém de pé


Meu sucesso particular
Uma paz interior
É o que eu entendo é o que eu sinto desse amor


O que me faz acreditar?
O que me faz ainda ter fé?
Confiar a ponto de entregar o próprio coração
(volta ao inicio)


Receber sem desfalcar, perceber a sensação
E juntar o que eu sinto com a razão
Não quebrar a minha essência
Mas quebrar a emoção
Ouvir tua consciência e as batidas do teu coração
_____________________________________________

Uma conversa sem compromisso

Uma conversa sem compromisso
Tão perto que os teus olhos quase entraram dentro dos meus
Não precisava ler tua mente
Você dizia exatamente o que queria dizer


Uma conversa sem compromisso
Tão perto que os teus lábios encostavam nos meus
Não precisava forçar o beijo
Pois eu sabia que a força do desejo ia acontecer


Uma conversa sem compromisso
Tão perto que o meu corpo sentia o calor teu
Não precisa imaginação
Nesse momento o meu sucesso era um sorriso teu


Essa conversa sem compromisso
É meu combustível pra poder sonhar
Em viver essa poesia, seja infinita
Pra eu poder ganhar mais que um momento teu


Mais que um momento teu
Uma conversa sem compromisso
_____________________________________________

Eu insatisfeito

Já fui louco de tudo um pouco nesta noite e fiz Quebrei regras de transito Sai com uma meretriz
Talvez por não saber Talvez por não conseguir entender Eu espero de quem nunca pode me dar nada Talvez por buscar onde se encontra nada
Eu insatisfeito, eu Insatisfeito eu Insatisfeito
A rua furada A cara enrustida O homem escarra o mal A gripe constante O caráter doente Assombram a sobra da paz

Eu insatisfeito, eu Insatisfeito eu Insatisfeito _______________________________________

O Resto do Fim

É como se no meio da história  Eu soubesse qual seria o fim E no paralelo da memoria Eu perdesse o tempo e as lembranças
É como se fosse a ultima canção É como se fosse o ultimo verso do poeta É como se fosse o ultimo acorde do acordeom É como se fosse o ultimo som
É como se fosse o ultimo grão de poeira É como se fosse a ultima folha que cai É como se fosse o brilho da ultima estrela É como se fosse a ultima voz do sábio que restou
É como se no meio da história  Eu soubesse qual seria o fim E no paralelo da memoria Eu perdesse o tempo e as lembranças
É como se o ultimo sonho realizasse É como se o ultimo beijo fosse em você É como se a visão da primeira miragem No resto do fim pudesse acontecer
É como se fossem as ultimas bandeiras de fogo do crepúsculo E não houvesse novo nem ultimo amanhecer É como se dissesse o ultimo verbo E o Verbo vivo aparecer Ali seria a ultima visão que os meus olhos poderiam ter
É como se no meio da história  Eu soubesse qual seria o fim E no paralelo da memoria Eu perdesse o tempo e …

Estrada

Quando tudo começou Eu era simplesmente um simples rapaz Logo que o olhar brilhou Como que de um sono a alma despertou E me impulsiona a conhecer as deusas E a romper fronteias Do limite do tangível, do real
Ao mais tardar Ao balançar dos meus longos cabelos Nasce a diversão Sensação de poesia Meio a boemia, meio a curtição Na sutileza do meu egoísmo Crio meu juízo Minha obra, invenção
Nas notas das canções Vou dar voz ao coração E deixar gritar o peito O clamor a prece do sossego Que pede paz, pede mais
No fluir da minha maturidade O brilho da idade já não me importa mais Já não conto os anos, já não peço pressa Sei que tudo se acelera sem se perceber Rumo ao mundo em busca do sucesso Sobe imposições, findas distrações Nas minhas concepções mata-se a crença

O herói da cruz

Não quero fazer apologia, até porque nunca fui bom nisso, nem denegrir a ninguém na questão de que não estou afirmando ser mentira ou verdade sua divindade, o fato é que grande parte das histórias de super heróis famosos, em sua maioria norte-americanos, tem uma forte semelhança com a história de Jesus, em que os mocinhos trabalham por um bem coletivo e se entregam de corpo e mente a questão social.
     Uma das características de uma história épica é a coragem, a força do herói, sacrificar os seus interesses afim de se preocupar com o bem estar dos outros, semelhante com a personalidade da maior parte dos super heróis de quadrinhos e do cinema, mas que também não foge da história de Cristo. Mesmo depois de sua morte a mais de 2000 anos, embora algumas crenças preguem sua ressurreição, Jesus é a imagem mais conhecida e que mais influencia a todo o mundo nas variações de culturas e diversidades como na musica, na literatura, em mandamentos que se tornaram leis de país, nas datas…