Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro, 2012

Hoje resolvi me ver

Hoje não vou efetivar meu vicio
Me privei da ultima dose de sexo
Me deleitei nessa dose de Whisky
Passos rodam o quarto escuro
A luz me queima a moral

Hoje resolvi me atordoar
Em não me fazer o rotineiro
Comum nas minhas ações
Ações que me afastavam de mim
Me trazem perto do abismo, meu algoz

Hoje resolvi voltar as minhas inspirações
Me doer e martirizar nas vontades recalcadas
Aquelas que não foram realizadas
Mas que anseio agora por cumprir
Que necessito pra cessar o lamento (por um momento)
Deixar o ímpeto da carne sumir

Hoje resolvi me achar
Encontrar o EU perdido no turbilhão de pensamentos nebulosos
Resgatar o EU menino, com desejos de poesia
E até aproveitaria melhor minha boemia
Porque menino sabe amar e quem ama sabe como beber

Hoje resolvi negar o ódio
Dizer ao ego que posso ser de novo, again, do jeito que era e ser melhor
Renascer o amor infindo entendendo que renasce
Se renasce não era infindo porque se findou pra renascer e mesmo assim sendo infindo
E que se não cuidado…

Minha ideal

(Minha mulher Leidyane Carvalho) É preciso paixão para te dizer, querida:
Quero ser a cor da tua pintura
O vão abismo entre o medo e a coragem
Quero dar o abraço seguro pra tua insegurança
Preencher a lacuna escura da tua alma
Te revelar os mistérios da vida
Te dar uma de minhas asas
Pra que só consigamos voar alto juntos

Quero que se entregue ao meu amor
Quero que me entregue a ti
Se refugie em mim, amada
Se acalanta em meus carinhos

Quero que seu ar me tome o corpo
Quero que meu canto de encha o espírito
Quero que meu amor te derreta
E derretida nos misturemos