Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Setembro, 2012

Minha Pasárgada

Toma-me o tempo, meus passos leves, bruma espumas de cachoeira, escuto a natureza cantar pra mim. Volto descalço, com os pés molhados, sinto um chão rochoso a beira da cachoeira, terra molhada com grama e musgo, depois piso areia, enfim folhas secas, o caminho distante é poesia. Distancia também é beleza.  A cálida noite chega suave e a lua me beija, traz um manto frio que cobre o rio de névoa, marrecos e gansos a passarem para algum lugar de abrigo, tudo é poema. Faço uma fogueira e abraço o violão, a companhia as vezes vinha, as vezes não. A noite não tem tempo, não tem hora nem limite, termina com a luz do horizonte

      O sol quando acende anuncia coisas novas, mundo novo, o mesmo mundo de um novo dia. A manhã tem um sabor singular. Minha filosofia insiste em dizer que vida é movimento,  uma dança. O som das aguas correndo soa como uma valsa e um canto que diz "não há pressa".

      Sempre há uma nova canção. As tardes são recheadas de liberdade. Cabem cansaços e preguiç…

Sentir é a Potência, Pensar é o Ato

Crianças Geopolíticas assistindo o nascimento do Novo Homem - Salvador Dali
Este quadro de Salvador Dali, do qual sou um grande fã, foi feito em plena Segunda Grande Guerra, onde imaginou-se que após a Guerra surgiria um novo mundo e com este mundo um novo homem, é otimista.
Se observa que a pessoa já nasce adulta, a criança que assiste fica assutada e a mulher que aponta para o nascimento e ao mesmo tempo esquelética e musculosa, numa expressão de visão de uma ameaça e espanto, não de alegria. O ovo é o próprio mundo, isso é claro, o ovo quando inda na galinha tem a casca mole, só enrijecesse após contato com o ar, o ovo pela fertilidade em si, e nota-se o derretimento dos continentes, bom, que cada um construa sua análise, pra mim, por mais que tenha sua expressão claro, a Arte e o Belo sempre vai ter algo subjetivo.

Os amantes...

Os amantes de Pablo Picasso
Se algum dia se perder em seus desejos ou desvarios, se encontre no meu amor, porque meus braços são teu repouso e meu peito o teu cais.
Se algum dia a solidão lhe for companheira se achegue ao meu passo, pois meu caminho é o teu e vou na frente pra te livrar dos perigos.
Se algum dia perder as forças e a esperança apenas acredite em mim, envidarei o melhor de meus esforços pra cumprir teus sonhos.
Se algum dia lhe faltar carinho é porque estarei longe, mas, se assim chegar o momento, desdobro os ventos pra beijar tua alma, ou vou às margens de um rio caudaloso misturado a suas lágrimas de saudade pra te encontrar.
Se algum dia o medo lhe encher e te sufocar a angustia, não tema em cair porque não deixo ir ao chão, antes te coloco em meus braços
Espero lhe atender à alegria, lhe retribuir amor sempre na mesma medida, sem limites. Espero sempre que no final do dia não me falte o teu beijo, a tua palavra, teu calor.
Espero que no sonho de uma noite de verão …